terça-feira, 7 de julho de 2009, posted by Ao Sabor da Poesia at 20:27
‘Hoje dia sete de julho de dois mil e nove
Um dia triste no meu e de muitos, no calendário
Ele, um ídolo alguém imortal para o coração diz...
Até um dia para todos’



No silêncio da eternidade ouviram-se os aplausos
De uma multidão que ele não esperava
Ainda era cedo para uma despedida
Muitos o homenageavam com o coração
Outros com ternas e chorosas canções
Pela ultima vez ele estava onde não queria
No centro de um ginásio com todas as atenções
Voltada para ele, que ali, com os olhos fechados
Nada podia ver nem sentir, porque sua alma
Agora liberta se desprendeu da vida
Seguindo em uma viagem que ninguém quer ir
Mas, que todos, nesta viagem um dia vamos seguir
Pode ser de qualquer raça de qualquer cor
Viver mesmo que, no mais escondido dos desertos
Ou mesmo numa floresta, todos vamos provar
Este mistério que é partir, não se sabe para onde
Assim como não se sabe de onde vem nossa alma
O que sabemos é que a vida é muito valiosa
Prova disso que ninguém quer dela se privar
Quer viver, viver e nela se eternizar
Este homem, filho, irmão, pai e criança de coração
Agora está imortalizado, por suas canções
Por sua forma de viver a vida, por sua performance
Que em cada show apresentou
Por momentos de glórias e de pesadelos
Tudo se transforma diante de cada visão
Prova disso que, ele, se transformou modificando
Por completo sua embalagem de apresentação
Isso não importa, porque ele nunca quis e não poderia
Trocar sua alma muito menos seu coração
Portanto a embalagem pode ser importante para o comercial
Mas jamais para alguém tão especial quanto você...
Michael Jackson

Marcadores: , , , ,

 
1 Comments:


At 18 de julho de 2009 03:27, Blogger Marta Vasil

As homenagens são sempre merecidas para os que deixam a sua importante marca.


Beijinho

MV