sábado, 10 de fevereiro de 2007, posted by Ao Sabor da Poesia at 14:24
Esta imensa falta que sinto de ti,
chega a doer no fundo da alma.
Já não posso mais viver assim,
vem para meus braços,
vem para matar a minha sede,
esta sede de amor que sinto,
no meu coração na m'alma.
Vem amor p’ra. perto de mim,
não quero mais chorar,
por sua ausência sem fim.
Sinto tanto a tua falta...
Não posso esquecer aquele dia,
quando partiste e nem sequer,
olhou para trás deixando-me só,
triste e infeliz curtindo minha dor.
O vazio foi tomando conta de mim,
senti-me abandonada por ti.
Senti-me enlouquecer e junto a ti,
queria estar implorando para que,
não me deixasse aqui sofrendo,
nesta triste solidão que confunde,
tanto o meu triste coração.
As lágrimas descem sobre minha face.
Já não me importo com o choro,
o que realmente me importa é tê-lo.
Sentir tua presença, teu calor, teus beijos.
Tuas mãos afagando meus cabelos...
Deslizando sob meu corpo, deixando calor.
Sinto tanto a tua falta...
Minha cama está vazia, grande demais.
Espera por ti todas as noites, mas nada.
Você se foi e aqui entre os lençóis,
viro-me de um lado a outro pensando.
E me pergunto; Onde estará agora?
Em que cama se deita sem mim?
A quem acarinha com tuas mãos suaves?
A quem beija com ardor fazendo amor?
Tantas perguntas, nenhuma resposta.
Pois nem sei por onde anda o teu sentimento
Que me causou tanta dor, mesmo assim digo:
Sinto tanto a tua falta...
 
1 Comments:


At 11 de fevereiro de 2007 07:09, Blogger Uziel

Angela querida, eu ainda não tinha lindo esse lindo poema. Como todos que você escreves, muito lindo!
Amei seu blog e estarei sempre por aqui.