terça-feira, 29 de maio de 2007, posted by Ao Sabor da Poesia at 08:57


Dia treze de maio
Neste dia queria gritar ao mundo
Te amo
Tu és a minha companheira
Minha melhor amiga
Sem ti não poderia sobreviver
Ao caos desta vida
Sem teu apoio
Sem teus carinhos
Sem tua mão na minha
Você ensinou-me como andar
Como correr pela vida
Ensinou-me o que é amar
Sem jamais odiar
Você foi a canção de ninar
Enquanto história me contava
Para que eu adormecesse
Você foi o encanto na adolescência
Enquanto me mostrava o verbo amar
Você foi tanto de tanto
Que não sei mais o que lhe falar
Só posso mesmo te dizer que:
Mesmo não estando ao meu lado
Jamais deixarei de te amar
Pois hoje onde andas
Eu ainda não posso te encontrar
Mas chegará a minha hora
E neste dia vamos festejar
Nossa vitória de estarmos juntas
Neste céu iluminado
Onde por muitas vezes olho
Pensando que em cada estrela
Pode estar tua face sorrindo
E me mostrando por onde andar
Não posso te falar pessoalmente
Mas posso pensar cada momento
Que sempre irei te amar...
Minha mãezinha querida
 
2 Comments:


At 6 de junho de 2007 06:50, Blogger Conceição Bernardino

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Continuarei a comentar, é esta a minha maneira de ser:
Oferendo pensamentos de alguém, receba com carinho!

“O tempo não é um conceito empírico derivado de uma experiencia qualquer. O tempo é uma representação necessária que serve de fundamento a todas as intuições.

Kant

Beijinhos no coração
Conceição Bernardino

 

At 22 de junho de 2007 17:51, Blogger ©õllyß®y

Fico sempre com emoção ha flor da pele, com manifestaçãoes a Esse Ser lindo que é nossa Mãe...
ADOREI LER, E TE VISITAR...


doce e terno beijo, linda poetisa

Cõllybry